Olá querida (o) leitora (o), tudo bem?
Estou sumidinha por aqui, né?
Mas eu voltei!

E voltei pra falar de uma coisa que eu tenho certeza que esteja você saindo do Brasil a passeio ou de mudança já rolou essa dúvida: Qual a melhor maneira de levar meu rico dinheirinho comigo?

Esse ano completamos 3 anos em Portugal e desse tempo, pelo menos 2 e meio anos transferimos quantias mensais do Brasil pra cá. No inicio ficamos SUPER perdidos, fomos no nosso Banco (ainda no BR) e nos concorrentes pra tentar entender melhor e nenhuma resposta atendia as nossas expectativas então recorremos a esse mundinho chamado internet e tudo começou a fazer mais sentido!

 Câmbio comercial x câmbio turistico

Acho que essa é a primera dúvida que rola quando você lida com esses assuntos pela primeira vez. Certo?!
É bom começar explicando que eu não sou expert em nada e entendo muito pouco de economia, vou passar pra vocês as minhas experiências e o que eu aprendi, ok?

Câmbio comercial é o cambio mais baixo usado em transações bancárias, já o turístico é o preço para moeda física. Fez sentido?
Pense assim, se você quer transferir dinheiro do Brasil pra Portugal (por exemplo) você consegue uma cotação melhor do que se for numa casa de câmbio comprar esse dinheiro pra trazer. MASSSS toda via, porém, entretando. Esses são valores base e as cotações variam de empresa pra empresa e é ai que está o pulo do gato.

Então qual a melhor maneira?

Logo quando começamos nossas buscas achamos a TransferWise e a Remessa Online.
Geralmente o banco vai te cobrar uma taxa fixa (na época que pesquisamos era algo entre R$50,00 e R$100,00) + o câmbio, que nem sempre (na verdade, quase nunca) é dos melhores, muitas vezes chega beirar o câmbio turístico. Isso acontece porque ele realmente vai pegar seu dinheiro e mandar pro banco de sua preferencia em outro país.
O que a TransferWise e a Remessa Online fazer de diferente é: você paga uma taxa proporcial ao que você está transferindo e conseguem um câmbio bem próximo a cotação comercial. Eles conseguem isso porque o dinheiro não transita, essas empresas tem contas em todos os países em que operam então quando você paga eles em real o dinheiro não sai do Brasil, eles fazem a conta da conversão e transferem direto da conta que tem em Portugal em Euro, por exemplo.

Se esse é seu primeiro contato com essa assunto esses centavos podem parecer pouca coisa, mas nós recebemos toda nossa renda, a alguns anos, unicamente do Brasil então esses centavos fazer toda a diferença!

É confiável?

Siiim! Pode confiar. Claro que em semanas de feriados ou se eles precisarem rever algum documento pode ser que o prazo sofra alterações, mas pela nossa (um tanto quanto vasta) experiência a grana sempre chega no dia certinho.
Nos últimos meses estamos preferindo a Remessa Online, por essa questão de prazo. Não sei como, nem porque, mas eles conseguem fazer a transferência com uma rapidez absurda!

Mas tem limite? E o imposto de renda?

Sim, tem limite.
Cada empresa tem um limite de acordo com seu cadastro. Para saber com mais sobre esses limites vocês pode acessar aqui: as regras da TransferWise (está em inglês, sorry) e as regras do Remessa Online.
SPOILER ALERT: os limites variam entre R$9.000,00 e R$32.500,00 diários e R$50.000,00 e R$65.000,00 anuais.

Na TransferWise se você movimentar acima de R$30.000,00 anuais você vai precisar enviar seu Imposto de Renda para prestação de conta de origem desse dinheiro. Já no Remessa Online isso vai depender da sua ficha cadastras (você pode entender mais sobre isso clicando AQUI).

E se eu for como turista? Tem como conseguir um preço legal?

Se você vem só como turista ou caso você venha para ficar um tempo (intercambista etc) você pode procurar por bancos como o Monese ou N26 (que funcionam como o NuBank, não tem agência é um banco todo online).
Caso contrários negocie o câmbio para compara moeda física. E sim, super dá pra negociar. Quando viemos trouxemos uma quantia baixa, cerca de 400 euros, e mesmo assim conseguimos negociar com a casa de câmbio. Para isso minha dica é: procure uma região central ou economicamente importante da sua cidade, essas regiões costumam ter várias casas de câmbio, assim você pode checar em várias e ter um poder maior de negociação.

E sim, se você vem como turista você pode usar o cartão de crédito assim, o câmbio fica mais alto (turístico) e vai variar de acordo com o banco e com seu contrato, em alguns casos você pagará o câmbio do dia da compra e outros casos o câmbio do dia de pagamento da fatura, você vai precisar checar.

Outra opção para turistas são os cartões pré-pagos. Esses eu não posso falar com um super conhecimento mas funciona maior ou menos assim, você recarrega o cartão pagando o valor do dia que comprar a moeda, pode usar ele como cartão de débito aqui e se precisar pode sacar dinheiro diretamente nos ATMs. Esses cartões podem ser encontrados diretamente no seu banco ou nas casas de câmbio.

Bom, acho que falei tudo que eu acho relevante sobre o assunto.
Espero ter ajudado de alguma maneira a poupar dinheiro e conseguir transferir de uma maneira mais “justa”, pela nossa experiência essa são as melhores e mais economicas formas de lidar com a conversão. Lembrando que transferimos mensalmente dinheiro do Brasil pra Europa a cerca de 3 anos, nos últimos 2 anos todos os nosso ganhos são provenientes do Brasil. Quer saber o porque optamos por trabalhar no Brasil ganhando em real se nós gastamos em Euro?

Vou te contar! Mas em outro texto porque esse já ficou grande demais!
Beijinhos!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *