Olá gurizada, tudo bem com vocês?
Euuuu volteeeeeeeei hahaha, siim!

Depois de um grande e lindo VEDA, e se você não viu os vídeos do VEDA, PARE tudo que está fazendo e corra lá para dar uma olhadinha!
O dia das Mães passou e foi o primeiro que passei longe de minha véia, confesso que foi uma experiência até que razoável, pois eu imaginava que eu ficaria muito mal, por estar tão longe de minha mãe. Bom eu sou filha única né, então tem toda essa barra de ser tão colada a minha família, mas que com o decorrer do tempo aqui em Portugal, percebi que nem seria tão difícil.
Então, eu resolvi falar 5 coisas que eu gostaria de ter dito antes de vir embora para Portugal.

1 – Saudade dói, mas não mata.

Assim que soube que iríamos para outro país, automaticamente eu pensei na minha família. Eu iria ficar longe dela por muito tempo (até mesmo porque é meio caro uma passagem aérea) e o que eu iria fazer com a saudade?
Quando cheguei aqui, tive aquele misto de emoções que tenho certeza que muitos tem, a adrenalina estava a tona, tudo era lindo, era simples e era caloroso. Mas quando chegava em casa, percebia que não tinha nenhum familiar para contar tudo que aconteceu comigo.
Mas com o decorrer do tempo, aquele meu medo de ficar sozinha, de não conhecer ninguém, de não fazer amigos, simplesmente acabou. E eu sempre digo, saudade dói, mas não mata!
Será difícil? Será muito difícil, mas ao mesmo tempo, te fará crescer e crescer para o bem! Precisamos ter isso, esses desafios da vida!

2 – Amigos?

Eu tenho um grande problema em fazer novas amizades hahaha, imagine tentar fazer amizades com pessoas de outro país?
Ok, Ok, são pessoas normais e tal, mas e o medo? Será que iriam gostar desse meu jeito curitibano de ser?
Chegando aqui, me deparei com pessoas calorosas e afetivas, que quando ia pedir alguma informação, me levavam até o lugar. Então todo esse medo passou. Mas me deparei com uma situação que me aflige até hoje, meu círculo de amigos são todos brasileiros, sendo que a maioria é do Sul! Dá pra acreditar? Sai do Brasil mas ele não saiu de mim.
E isso soa estranho, pois hoje eu ainda não consegui fazer amizade com um Português hahaha, não que seja culpa deles, mas, eu sempre fico com esse pé atrás de que eles não iriam gostar de mim. Pode isso produção? Pode.
Então acredite que amizade irá acontecer mesmo. É provável que você conte nos dedos em quem você pode confiar, mas leve isso para sua vida para sempre. Nem tudo será fácil.

3 – Vou me adaptar?

Uma das coisas que eu tinha medo, era de saber se iria ou não me adaptar aqui.
“Mas eles falam português, será fácil a adaptação!”

Quando cheguei aqui, bem no começo, eu não conseguia entender algumas palavras que os Portugueses falavam, mas com o tempo meu ouvido ficou craque e já estava fácil hahahaha.
Agora, uma coisa que me surpreendeu e muito, que eu vi que iria me adaptar facilmente e não seria tão difícil o quanto eu imaginava, é que a cidade lembra muito a minha Curitiba.
E eu sempre falo isso, sempre lembro dela. Se vocês não sabem eu sou completamente apaixonada por Curitiba, e quando cheguei aqui e vi que a Rua Santa Catarina era uma Rua XV menor (é sério, é igual!), me deu até um alívio.
Adaptação sempre será fácil se você deixar ser fácil. Não adianta eu chegar e falar para você que tudo será uma molezinha, sendo que você chega aqui com os olhos fechado e já com pensamentos negativos.
Imagine que tudo é questão de tempo e ele é seu amigo!

4 – Você vai odiar o frio.

Você ama o frio? Pois então se prepare.
Eu sempre fui a louca do frio! Aquelas que diziam:
– O frio é o melhor.
– As pessoas se vestem melhor no frio.
– Odeio o calor!

Até você conviver com o frio umido de 6 meses, e você perceber que não ama o frio verdadeiro.
Isso chega até ser cômico (minha vida é cômica), eu estava tão convicta que iria ser tudo tão lindo no frio. Até que me deparei sentada no sofá, com um aquecedor ligado, dividindo ele com o Cookie, com coberta e touca (eu nunca tinha feito isso). Será que meu corpo mudou? hahaha
Pois então, se prepare. Terá muita chuva, muito frio, muito sol! E você que odeia o calor, vai chorar para que ele chegue, implorar aos 4 ventos, porque ele faz falta. Sorrir de alegria com a Primavera e chorar em saber que no mês de Abril chove demais.
Vai amar o calor de 31 graus e odiar que escurece tão tarde (sim eu odeio, me julgue!)
Sua vida muda e seus gostos mudam!

5 – Nem tudo será perfeito.

Eu tenho um sério problema de criar uma expectativa nas coisas da vida, tão grande que até fico dias sonhando com isso, e planejando mentalmente tudo que irá acontecer.
Ao sair do Brasil eu estava convicta que seria tudo perfeito, pois a minha situação no Brasil não estava uma das mais favoráveis da vida, aliás, estava horrenda hahaha.
Mas eu seguia firme mentalmente em que tudo seria perfeito e que nada iria me abalar.
Engano meu!
Quando cheguei aqui, foi tudo maravilhoso sim. Tudo lindo, comida gostosa e estou na Europa!!
Com o passar do tempo, a expectativa começou a diminuir, e tudo que era azul, estava ficando cinza como o céu de Curitiba. E com isso a saudade da minha terra ficou maior.
Não é fácil mesmo você perceber que tudo era quase uma ilusão, não seria 100% perfeito e nunca será. Pois você inconsequentemente irá sentir saudades, você ficará sozinha por um tempo, tentará fazer amigos e essas coisas que são rotineiras na vida.
Mas olha, tudo passa viu!? É como se fosse uma montanha russa, tem aqueles picos altos que te dará um pavor enorme, mas que no fim, é tão lindo ver tudo naquela altura que você até esquece as partes que não são tão agradáveis.
Então, nada será perfeito e te digo mais, nem tudo na vida é perfeito.

Deixo esses 5 fatos para você, que tudo não será como você planejou, mas que irá dar certo de alguma forma.
Bom a vida é assim né?! Quem me dera e quem nos dera ter aquela certeza que quando você quer algo, irá ser maravilindo e perfeito.
Hoje depois de 8 meses, percebi que para ser perfeito eu terei que desejar que seja perfeito e se não for perfeito, será perfeito de uma certa forma (quanta perfeição!).

Se arrisque, seja forte, seja sincero com você mesmo e sonhe alto. Sonhar não custa nada.
E é com sonhos que a vida se move.
A Elisa antiga já não é a mesma, os desafios me fizeram crescer e a falta de algumas pessoas já não me faz chorar. Então se eu sobrevivi você também sobreviverá!

Um grande beijo e até a próxima.

2 thoughts on “5 coisas que eu aprendi quando mudei de país.

  • desenvolvimento

    Gostei muito do ρost! Me interessa bastante esse tipo de post

    Responder
    • Isis Zimmerman

      Olá Marla, que bom que gostou 🙂
      Obrigada por ler!

      Responder

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *